Tire todas suas dúvidas sobre a queloide


Como funciona o tratamento de queloide?

Se você fá fez qualquer tipo de procedimento, seja uma cirurgia ou mesmo colocar um piercing, é possível que tenha ouvido falar sobre queloide.

Pensando nisso, chegou a hora de descobrir exatamente o que é esse problema e com funciona o tratamento.

Assim, você pode entender os fatores que influenciam no aparecimento dos queloides, como evitar e o que fazer a partir disso.

Então, vamos lá?

Queloide – O que é e porque aparece

Segundo especialistas, a queloide é definida como uma reação natural do organismo, que acontece quando os tecidos estão em processo de cicatrização.

Também chamada de cicatriz queloidiana, é marcada como uma protuberância na pele, geralmente na área de trauma, como a incisão de uma cirurgia ou furo de um brinco.

A queloide aparece porque o corpo, diante desse trauma no tecido, cria uma proteína, o colágeno, como tentativa que cicatrizar e fechar aquela abertura.

Entretanto, quando essa proteína é liberada de maneira excessiva, as células não sabem exatamente o que fazer e acabam se aglomerando naquela região, causando a protuberância chamada de queloide.

Propensão a queloide – O que isso significa

Uma das dúvidas comuns que surgem durante o processo de cicatrização é: a queloide pode ocorrer em qualquer pessoa?

A resposta geral para isso é que sim, não existe uma linha de desclassificação.

Entretanto, a propensão a queloide realmente existe.

Ou seja, existem pessoas que tem chances maiores de desenvolver essa protuberância na pele sempre que os tecidos precisam passar por uma cicatrização.

De acordo com diversos médicos, a propensão a queloide é maior em pessoas com tons de pele mais escuros bem como em orientais.

Entretanto, não existe uma resposta exata para isso.

Afinal, o aparecimento ou não de queloides não tem relação com a falta de vitaminas ou outros minerais ou mesmo a qualquer alteração sanguínea.

Ou seja, não dá para prever.

Ainda segundo alguns profissionais, existem alguns possíveis fatores de risco que estão listados abaixo, mas o paciente só descobre a propensão a queloide durante a cicatrização.

Em síntese, os fatores de risco estão relacionados a feridas mais profundas, antecedentes ou histórico familiar e também são mais comuns entre os 10 e 30 anos e em casos de queimaduras.

Importante: queloide é diferente de cicatriz hipertrófica, ainda que sejam bastante confundidas.

Essa segunda se caracteriza por uma cicatriz que fica nos limites da lesão e pouco elevadas.

Já os queloides ultrapassam as linhas das cicatrizes/lesão, ficando maiores e atingindo área não relacionado ao corte, perfuração, queimadura ou outro tipo de lesão.

Tratamentos para queloide

Os bons resultados do tratamento do queloide dependem de uma série de fatores e os médicos garantem que é preciso ter atenção durante o processo de cicatrização, para recorrer o quanto antes.

Como as principais causas envolvem cirurgias e outros procedimentos estéticos, como tratamento de acne, feridas, queimaduras, piercings e tatuagens, atenção:

Se notar que a cicatriz está elevada, nódulos ou mudança no tom de pele, geralmente, vermelho ou castanho, na cicatriz. Chegou a hora de consultar o seu médico.

Seguindo essa linha, os tratamentos para queloide podem incluir:

– Radiação:

A radiação no tratamento de queloide tem bons resultados e pode funcionar de duas maneiras: seja isoladamente, reduzindo a queloide, ou depois da remoção da cicatriz de maneira cirúrgica, evitando o retorno do queloide.

Geralmente, a radiação é indicada para pacientes que tenham cicatrizes maiores ou em áreas muito visíveis.

– Laser:

O tratamento a laser é um dos mais conhecidos e com bons resultados, além de ser menos invasivo.

Nesse caso, o laser faz com que a protuberância da queloide seja reduzida, para que a pele fique mais uniforme e nivelada.

Por estimular os tecidos, o laser também pode tornar a queloide mais imperceptível. Ainda que não seja uma garantia completa.

Na maior parte dos casos, o tratamento a laser é feito juntamente com outro, para que a cicatriz realmente desapareça, como com aplicações de corticosteroide.

– Crioterapia:

O tratamento de crioterapia para queloide funciona porque congela a cicatriz de maneira interna e externa.

Dessa maneira, ocorre a redução tanto no tamanho quando na firmeza do queloide.

Esse tipo de tratamento é ideal para cicatrizes menores, garantindo um efeito mais visível.

– Injeções de corticoide:

Como citado acima, as injeções podem funcionar como tratamento de queloide, seja de maneira individual ou com outro procedimento.

Nas injeções de corticoide, acontece de a cicatriz reduzir, ao mesmo tempo que evita a inflamação local e faz com que o tecido fica mais uniforme, o que significa menor protuberância.

Por ser menos invasivo, geralmente é mais recomendado pelos médicos.

Para bons resultados, a dica é fazer em torno de três sessões, sempre com intervalos de ao menos quatro semanas entre cada um.

– Curativo de silicone:

Essa opção de tratamento é ideal para pacientes que tenham propensão a queloide, ainda que possa ser utilizado por qualquer um.

Nesse caso, o curativo é utilizado por um período médio de três meses, doze horas por dia.

O item é capaz de reduzir a inflamação e promover a redução da tonalidade e altura do queloide. Causando uma redução no tamanho e deixando-a menos perceptível.

– Pomadas:

Existem uma série de pomadas que prometem ser a solução para quem tem cicatrizes ou propensão a queloide, geralmente utilizada de forma a evitar o problema.

As pomadas ajudam a disfarçar as cicatrizes e, geralmente, reduzem a protuberância e tonalidade.

Essas pomadas são ricas em corticoide e podem ser encontradas em diversas marcas, como na Cicatricure Gel, Kelo Cote, C-Kaderm, entre outras.

Antes de recorrer a qualquer tipo de tratamento ou procedimento estético, vale a pena conversar com o seu médico e conhecer os cuidados, evitando assim uma série de complicações.

Mais importante que isso, para bons resultados, converse com um especialista sobre a melhor opção de tratamento para queloide para o seu tom e tipo de pele.

Conclusão

Enfim, a queloide é uma cicatriz comum e que pode ser bastante incômoda, mas esses tratamentos podem te ajudar.

Então, converse com o seu médico, escolha a melhor opção e dê início ao seu tratamento ideal.

Fonte: Aescare

Postado por Equipe Limite Zero Em: 14/Out/2019 / Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *