“Já nascemos mortos…”, espetáculo do Coletivo Sankofa, participará de Encontro Internacional de Teatro no Chile


A peça traz depoimentos e notícias de assassinatos de homossexuais como ponto de partida de sua narrativa, utiliza elementos da dança e do teatro como forma de um manifesto poético em memória das vítimas da violência

O Coletivo Cultural Sankofa irá representar o Brasil no Entepach 24 vérsion, encontro de teatro que acontecerá em janeiro de 2019 no Chile. Com concepção e direção de Anderson Maciel, “Já nascemos mortos…” parte da hipótese real de que homossexuais e transexuais já nascem com sua sentença de morte anunciada, simplesmente por serem quem são. Nesta perspectiva, a institucionalização da homofobia é legitimada diariamente pela família, escola e Estado. “Quando nos calamos para o apedrejamento, para o gatilho puxado, para a paulada, escolhemos um lado mesmo que não seja feito pelas nossas mãos“, dispara Anderson Maciel, que, para chegar ao resultado deste espetáculo baseou-se em notícias de crimes homofóbicos e depoimentos  que deram voz a familiares de vítimas que puderam contar suas estórias de perda.

T.jpg

Segundo Ellen de Paula, atriz do espetáculo “é de extrema urgência denunciar a violência contra os corpos LGBTQI+ no Brasil e para fora do território nacional. A importância de participar desse encontro internacional é de dialogar com outras vozes, sobretudo da américa latina como possibilidade de articulação política por meio da arte”.  O espetáculo que estreou em 2016 traz para a cena a urgência de discutir a violência contra a população LGBTQI+ no Brasil, sobretudo diante do atual cenário de retrocesso sobre as conquistas de direitos dessa população.

O Coletivo reestreia o espetáculo no Chile e retorna a Brasil com temporada e circulação gratuita na cidade de São Paulo, com apoio da secretaria de cultura por meio do prêmio da 15ª edição do edital do Programa VAI.

Ficha Técnica

Concepção e Direção: Anderson Maciel Intérpretes Criadores: Augusto de Sousa, Ellen de Paula, Jonas Bueno, Rodrigo Mar e Tata Ribeiro

Textos: O Coletivo Figurinos e Cenografia: Marcia Novais e Sissa de Oliveira

Trilha Sonora: Uelinton Seixas

Desenho de Luz: Betto Severo  Fotografia: Sissa Oliveira e Orlando de Souza

Postado por Equipe Limite Zero Em: 22/Jan/2019 / Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.