A apresentadora Ophra Winfrey foi a primeira mulher negra a receber o Globo de Ouro


Embora  seja uma das mulheres mais influentes do mundo,  o vídeo oficial de seu discurso foi traduzido para vários idiomas e, em menos de 24h, já havia sido compartilhado por milhões de pessoas no Brasil e até pedidos para uma possível candidatura á presidência


A apresentadora e empresária, que subiu ao palco para receber o prêmio Cecil B. DeMille, fez um discurso tão poderoso que foi assunto no dia seguinte inteiro. Nas redes sociais, houve até quem pedisse que ela concorresse à presidência dos Estados Unidos. E a comoção não foi à toa.

Oprah usou seu discurso para falar sobre assédio sexual. Em uma noite marcada por protestos, com a maioria das atrizes vestindo preto em solidariedade ao movimento contra assédio Time’s Up, a mensagem de Oprah comemorou os avanços nessa luta. Segundo ela, “chegou um novo dia para as meninas e mulheres vítimas” do abuso sexual.

Atriz, produtora e apresentadora de tv, Oprah reiterou publicamente seu apoio ao movimento #MeToo, que abalou os alicerces de Hollywood depois que foi revelado o comportamento abusivo do magnata cinematográfico Harvey Weinstein.

Em seu discurso, ela prestou homenagem a Recy Taylor, uma mulher negra que, em 1944, denunciou ter sido estuprada por um grupo de homens branco e que morreu há algumas semanas. A apresentadora lamentou a “cultura corrompida por homens brutalmente poderosos”.

“Durante muito tempo, as mulheres não foram ouvidas e não se acreditava nelas quando se atreviama contar a verdade sobre sses homens. Mas esse tempo acabou!”, proclamou, entre vigorosos aplausos do público.

“Por isso quero que todas as meninas que estão vendo isso saibam que existe um novo dia no horizonte”, destacou.

“E, quando finalmente amanhecer, será graças a muitas mulheres magníficas – muitas das quais estãon aqui esta noite – e muitos homens maravilhosos, que vão lutar duro para se converter nos líderes que nos levarão a tempos em que ninguém terá de dizer ‘eu também’”, acrescentou.

A atriz de 63 anos também mencionou a imprensa, que teve um papel-chave nos últimos meses para revelar a má conduta sexual de inúmeros atores, diretores e produtores de Hollywood.

“Quero dizer que valorizo a imprensa mais do que nunca nesses tempos complicados”, concluiu.

 

Fonte: Exame

Postado por Equipe Limite Zero Em: 10/Jan/2018 / Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *